Grupo Resitec / home

Relatório do IPCC

Foi apresentado o 5º Relatório do IPCC – Painel (more…)

Reciclagem de Resíduos Sólidos em Aeroportos

Existem mais de 2.500 aeroportos no Brasil, divididos entre internacionais, nacionais e regionais. Você já parou para pensar quanto lixo é produzido nesses locais? Qual destino desses resíduos?

Um acordo firmado entre a Infraero e uma empresa especializada em sustentabilidade resulta na reciclagem de 100% dos resíduos sólidos produzidos nos principais aeroportos do país até o início deste ano. Assim, a Infraero se adequa à Lei Federal Nº 12.305/10, que determina exatamente esta atitude. Corporações privadas ou públicas devem dar um destino sustentável aos resíduos sólidos recicláveis.

A empresa Coletiva já instalou 989 coletores nos aeroportos de São Paulo, Recife, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Cuiabá, Manaus, Curitiba e Porto Alegre. De janeiro a novembro de 2014 passaram quase 70 milhões de pessoas por esses aeroportos. Por isso o número elevado dos coletores instalados.
O contrato vai até 2024 e dentro do combinado eles também são os responsáveis por dar o destino final de todo resíduo sólido coletado.

Os coletores instalados nos aeroportos possuem um display digital para publicidade/propaganda. O dinheiro arrecadado através desta publicidade é revertido para o processo do retorno dos resíduos à cadeia, já reciclado. Parte dessa verba também é responsável pelo pagamento dos coletores. Desta forma, o projeto atinge os três pilares da sustentabilidade: Financeiro, Ambiental e Social.

Prédios Públicos Autorizados

No dia 27 de fevereiro, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, assinou o decreto nº 55.955 que autoriza a construção de prédios públicos sociais municipais em áreas protegidas.
O decreto estabelece que as áreas protegidas com menos ou igual a 200 mil m2 podem ter a ocupação máxima de 30% e as áreas maiores a 200 mil m2 devem ser ocupadas com o máximo de 20% de área construída. Ainda no documento, há um parágrafo que determina que, em contrapartida, as subprefeituras devem ser responsabilizados pelo ajardinamento e arborização de uma área protegida com o mesmo tamanho da área ocupada.
As Secretarias Municipais responsáveis devem encaminhar o projeto de implantação do equipamento à Secretaria Municipal de Licenciamento, junto com um documento que demonstra a necessidade da ocupação da área protegida.
Para deliberar sobre os pedidos adicionais, foi criado um grupo de estudo classificado como Subcomissão de Análise de Equipamento Público Social (SAEPS). Caso a resposta para os adicionais for positiva, a contrapartida também deverá ser maior, e nesse caso a Saeps pode exigir soluções alternativas de drenagem e captação de águas pluviais.

Ocupação Urbana

Uma nova forma de ocupação das ruas da cidade vem chegando aos poucos ao Brasil. As minipraças, chamadss de parklets, são instalações com função de ocupação de locais públicos e tem como objetivo democratizar e humanizar as ruas tão cheias de pessoas e preocupações.

Na cidade de São Paulo, a autorização para a construção dos parklets foi assinada em abril de 2014 e atualmente a cidade já conta com mais de 30 locais, divididos entre os instalados e autorizados mas ainda não construídos.

A ONG Instituto Mobilidade Verde descreve essas atitudes como ocupação do solo como meio de desenvolvimento social, através de atividades que ajudam a colocar pessoas em contato com seu meio ambiente urbano e com sua comunidade.

Essas extensões temporárias da calçada devem ocupar o espaço de dois carros estacionados em 180º, com distância de pelo menos 5 metros de outro parklet. São chamados de temporários por terem uma validade de até 3 anos, podendo haver a renovação, que vai depender de seu responsável.

Qualquer pessoa pode fazer o pedido dessa instalação, desde que fique responsável pela sua instalação, documentação, manutenção e pela retiragem após o vencimento da ocupação.

Dentro dessas áreas são permitidas a inclusão de bancos e mesas, floreiras e vasos, guarda-sóis, aparelhos de exercícios, tomadas, bicicletários e lixeiras. A ideia principal das empresas que já instalaram um parklet é que haja uma interação ativa ou passiva com seus usuários, dando um ar mais caseiro neste local de convívio mútuo.

Gestão da Água em Situações de Escassez

Nos dias 23 e 24 de abril de 2015 aconteceu em São Paulo o Seminário Internacional “Gestão da Água em Situações de Escassez”. Com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Ministério do Meio Ambiente (MMA) é responsável pelo encontro que contou com a participação de oito países que enfrentam problemas de escassez hídrica. México, Cingapura, Israel, Japão, China, Estados Unidos, Austrália e Espanha apresentaram suas experiências aos brasileiros.

O encontro teve como objetivo favorecer a troca de experiências de peritos de países referências globais em relação à gestão de recursos hídricos, e a discussão de programas de gestão de água em situação de escassez. Também foram discutidos a gestão da demanda pela água, redução de perdas nos sistemas urbanos de água, dessalinização, reuso de água, eficiência nas cidades, indústrias e irrigações, novas tecnologias de potabilidade de água, instrumentos econômicos para redução da demanda em situação de crise e também as estratégias para emergências em secas prolongadas.

No primeiro dia de evento o foco foi a exposição e discussão de experiências nacionais que apresentem casos bem-sucedidos de gestão e enfrentamento de condições críticas da falta de água. Já no segundo foi a apresentação de tecnologias, processos e equipamentos que solucionam situações da escassez hídrica.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente (www.mma.gov.br)

Recuperação de Matas Financiada

No mês de maio o Banco Nacional do Desenv. Econômico e Social e o Ministério do Meio Ambiente lançaram o programa BNDES Restauração Ecológica que financia projetos de recuperação de matas.

A primeira aplicação acontecerá na Mata Atlântica, com um investimento de R$20 milhões. Essa é considerada prioritária pelo fato de estar próxima à população urbana, por ser a que menos tem vegetação nativa restante e pelo seu papel de abastecimento de água na região Sudeste.

As áreas candidatas a serem recuperadas poderão ser em unidades de conservação, em Reserva Particular do Patrimônio Natural, em Reserva Legal e em Assentamentos da Reforma Agrária ou Territórios Quilombolas, em terras indígenas reconhecidas pela Funai e em áreas de preservação permanente (APP).

Para se candidatar ao programa as iniciativas devem propor a recuperação de áreas entre 200 e 400 hectares e o projeto deve ser submetido até o dia 03 de julho.

 

 

Fonte: http://www.brasil.gov.br/

Semana do Meio Ambiente

Dia 05 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, data que se estenda pela semana, construindo a Semana do Meio Ambiente. O dia, conhecido mundialmente como World Environment Day (WED), foi indicada pela Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, realizada em 1972, onde também foi assinada a resolução que criava o Programa de Meio Ambiente das nações Unidas.

O objetivo deste dia é chamar atenção para ações políticas dos povos e países para que haja uma conscientização geral sobre o meio ambiente. Além da atenção mundial, é também uma forma de incentivar a economia evitando o desperdício e as fortes emissões de carbono de países desenvolvidos.

Em 1981 o governo brasileiro criou a Semana Nacional do Meio Ambiente, que tem por finalidade incentivar a participação da comunidade nacional na preservação do patrimônio natural do País.

Para saber mais, leia o Decreto Federal 86.028 (http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1980-1987/decreto-86028-27-maio-1981-435339-publicacaooriginal-1-pe.html).

 

Fonte: Unep.org

Funvic Taubaté Bi-campeão

volei(Foto: Reprodução – Facebook Funvic Taubaté)

Com uma vitória no golden set em cima do Sesi SP, o time Funvic Taubaté de vôlei conquistou seu bi-campeonato Paulista. Já é o terceiro título em sua atual temporada. Os outros dois foram de campeão dos Jogos Regionais e campeão da Copa São Paulo.

Em comemoração o time saiu em carreata pela cidade de Taubaté, mostrando sua simpatia e simplicidade para com sua torcida.

Desde o começo da temporada o time se mostra com vontade de jogar e muita raça. Os jogadores e a equipe técnica vem fazendo um trabalho muito intensivo e importante para o time.

Deixamos nossos parabéns a todos jogadores (Felipe, Otávio, Gavin Schmitt, Leozão, Ialisson, Isbel Mesa, Diego, Lucarelli, Japa, Riad, Pedro, Ricardo Jr., Rapha, Deivid e Lipe) e toda equipe técnica (Cezar Douglas, Ricardo Navajas, Crystal, Branco, Glauber Vieira, Alexandre Leal, Marcelo Souza, Regis Monteiro e Rafinha).

O Grupo Resitec sempre acreditou que o time de vôlei de Taubaté pudesse alcançar seus objetivos. Parabéns Funvic Taubaté.

Coletiva

A empresa entrará em coletiva à partir do dia 21 de dezembro de 2015 (2ª feira) e voltará no dia 04 de janeiro de 2016 (2ª feira).

Att.,
Grupo Resitec

Page 2 of 2« Anteriores12
Grupo Resitec